Um bocadito para lá das aparências
Quinta-feira, 14 de Junho de 2007
A Mama

Costuma-se dizer e costuma dizer-se que “quem não chora não mama”. Pois é no futebol que o airoso dito assume a sua plena majestosidade. Como choram e fazem birra os actores do nosso panorama futebolístico, com as suas boquinhas arredondadas apontando na direcção dos mamilos leitosos. É vê-los fazer a choradinha no campo atirando-se para a piscina na esperança de arrancar alguma uma falta batoteira. É vê-los fazer a birrinha do Pinto da Costa que por entre vendavais e tempestades lá vai arrancando umas vitórias merecidas. É vê-los protestar jogos perdidos no campo alegando as situações mais ridículas, como se as vitórias tivessem algum valor quando são conquistadas fora do campo. O que sobressai nestas tendências exageradamente mamíferas são a apetência pela batota e o mau perder.


No caso do Couceiro (refiro-me ao jogo de ontem com a Holanda) também sobressai a irresponsabilidade. Depois de perder um jogo importante para as aspirações dos sub-21, nada como recorrer aos vícios entranhados e pôr as culpas no árbitro. Melhor seria deixar-mo-nos de uma vez por todas destas atitudes infantis e conquistar um pouco mais de credibilidade do que aquela que temos actualmente por esses palcos futebolísticos Europeus. Até parece castigo – tantas vezes se chora pela mama que depois a “mamã desconfia que não é fome”. São tantas as fitas que depois se admiram por os árbitros desconfiarem que afinal de contas os andam a querer enganar. Vamos lá jogar o jogo pelo jogo e deixar de ser fiteiros – que falta de vergonha...




publicado por Transbordices às 15:26
link do post | comentar | favorito

2 comentários:
De Big Mac a 14 de Junho de 2007 às 23:58
Concordo em absoluto.
Só acho que devia falar também na nossa comunicação social. Confesso que apenas vi o jogo aos bocados, mas ia ouvindo a transmissão da TVI. OS comentadores estavam sistematicamente a criticar o árbitro.
Ouviu alguma reação negativa à prestação paupérrima dos nossos jogadores e equipa técnica?Nem uma palavra. Pelos vistos, só não ganhámos pk "não nos deixaram". QUe pobreza de espírito a dos portugueses. Neste país, a culpa morre sempre sozinha. Nunca ninguém é culpado de nada. Os outros é que nos perseguem. Se este fenómeno atingisse apenas o mundo do futebol, não me importava muito, mas é triste saber que portugal é tacanho a todos os nivéis.


De Transbordices a 15 de Junho de 2007 às 14:10
Tem razão, a comunicação social anda muito abelhuda, querem meter o nariz em tudo e reivindicam o estatuto de impunidade. E não é só em Portugal, veja-se o exemplo dos repórteres Britânicos no caso da Maddie que até alugaram cães para investigar por conta própria.
Quanto ao fenómeno da culpabilização que refere teremos que distinguir as situações que merecem ser expostas. Há por aí muita gosma e muita corrupção, e nesses casos a culpa deverá ser denunciada.


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
16
17
18

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Frango???

A Volta

O Vidrão

A Culpa?

A convicção

No princípio

Melhor que isto...

...

Será que agora vai?

Cá estamos

Estou Armado ao Pingarelh...

Do Mito à Natureza

A Vontade do Saber

O que é a Ontologia?

...

A Multa

A Marca

O Tempo visto por quem di...

Limites

...

arquivos

Julho 2008

Junho 2008

Abril 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

blogs SAPO
subscrever feeds