Um bocadito para lá das aparências
Quinta-feira, 24 de Maio de 2007
Hierarquias

Queixam-se os nossos quadros mais bem qualificados que existe em Portugal o culto da mediocridade. Queixas vindas directamente de um recém doutorado que se viu há pouco a braços com problemas de relacionamento com as hierarquias. Ao que parece, houve por diversas vezes falta de compreensão entre ambas as partes. Por um lado, os superiores hierárquicos não abdicam do seu estatuto, mas por outro, não procuram esclarecer as óbvias lacunas que demonstram nos conhecimentos concretos – e obrigam muitas vezes um empregado em vias de realizar um trabalho inovador e bem delineado, a ter que baixar a fasquia e fazer à maneira de quem manda. Não será este o principal factor que leva os nossos técnicos mais qualificados a procurar trabalho fora do País? É que as actuais tendências de recrutamento nas empresas Portuguesas vão no sentido de descartar os mais aptos, os que têm melhores qualificações académicas e profissionais. É como se o sentido da competitividade se sobrepusesse ao bom rendimento no trabalho, e consequentemente – aos bons resultados. Os empregadores estão assim a promover a hegemonia nas hierarquias de trabalho, ao invés de promover o progresso e a qualidade. Parte-se do princípio que aquilo que não se pode controlar é indesejável. Deste modo torna-se difícil expandir limites.


Sem dúvida que se podemos invocar um atributo que caracterize o povo Português, não podemos deixar de pensar na capacidade que os Portugueses mostram para não deixar fugir o tacho - mesmo às custas de ter sempre papas e couves para a janta. E começa bem cedo o problema, já que as normas da educação em Portugal se pautam demasiadamente pelo - “quem manda aqui sou eu”, quantas vezes a custo da comunicação e do esclarecimento. E pode assim começar bem cedo o atrofio, já que é de pequenino que se torce o pepino. Boa matéria prima penso que não falta – falta é a capacidade para a gerir e formar.



publicado por Transbordices às 01:58
link do post | comentar | favorito

3 comentários:
De so12 a 24 de Maio de 2007 às 21:18
Olá... aqui a coisa está quente, o português...o que é ser português? Já perdemos a identidade numa mistela de xico-espertismo e neologismos. Gostei do teu oost, esta escrita não me é estranha...
Obrigada pelas visitas que me fizeste. Beijinhos.


De Transbordices a 5 de Junho de 2007 às 16:12
ok. Aparecerei, volte sempre que é bem vinda


De so12 a 2 de Fevereiro de 2008 às 01:57
hummm voltei para acrescentar aqui que o que nos falta é algo como uma boa liderança carismática e nada cosmética... fazia-nos falta o Viriato, digo eu....


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
16
17
18

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Frango???

A Volta

O Vidrão

A Culpa?

A convicção

No princípio

Melhor que isto...

...

Será que agora vai?

Cá estamos

Estou Armado ao Pingarelh...

Do Mito à Natureza

A Vontade do Saber

O que é a Ontologia?

...

A Multa

A Marca

O Tempo visto por quem di...

Limites

...

arquivos

Julho 2008

Junho 2008

Abril 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

blogs SAPO
subscrever feeds